Os pilares da preservação ambiental

A preservação ambiental é um tema multidisciplinar e se apoia em diversos elementos da sociedade. Vamos ver quais são os pilares da preservação ambiental.

A preservação ambiental é um dos pilares do desenvolvimento sustentável. E mesmo o Brasil sendo um dos países com uma das legislações ambientais mais rígidas, ainda estamos muito longe de um comprometimento real com o cuidado com a natureza. Eu costumo dizer que, assim como o desenvolvimento sustentável, a preservação ambiental também se apoia em pilares. Para que a natureza de um país seja preservada, é preciso trabalhar 4 elementos (4 pilares): 1. Legislação; 2. Conhecimento técnico/ científico; 3. Boas práticas; 4. Consciência e participação das 3 esferas da sociedade. Vamos discorrer um pouco sobre o conteúdo de cada um desses pilares que sustenta a preservação ambiental. 1. Legislação

Já contamos com diversas leis muito boas (outras nem tanto) que determinam condutas a respeito da preservação. De todo modo, é preciso ir além. Muitos estados e municípios brasileiros têm poucas ou nenhuma lei (e muitas vezes nem órgão regulamentador) a respeito da preservação de recursos ambientais, ficando à mercê da legislação federal. É preciso lutar nas câmaras do legislativo para defender o meio ambiente que é um patrimônio de todos os Brasileiros, segundo a constituição federal. (Foto: Falco, Pixabay) Nesse pilar também entra o aspecto da fiscalização. O cumprimento (ou descumprimento) da lei deve ser fiscalizado, e essa tarefa não cabe apenas aos órgãos públicos ambientais. Todos os cidadãos têm o dever de denunciar irregularidades. O Estado não pode estar em todos os lugares ao mesmo tempo, e depende dos olhos da população para garantir o "Meio Ambiente equilibrado" que é direito dos brasileiros. 2. Conhecimento técnico/científico. Só é possível defender, preservar e restaurar a natureza se soubermos como ela funciona. Não adianta criar leis severas e punitivas sem o devido conhecimento técnico a respeito. É como o conto do macaco que viu o peixe na água, pensou que estivesse se afogando e ao salvá-lo o matou. O conhecimento técnico também precisa estar muito próximo aos legisladores, para direcionar as leis aos aspectos realmente efetivos. (Foto: Ernesto Eslava, Pixabay)

Nesse pilar é essencial o fomento à pesquisa científica, o investimento adequado nas universidades, nos projetos de extensão e a criação de diálogos entre o legislativo e a produção científica. 3. Boas práticas. As boas práticas são o dia a dia da preservação ambiental. Seja dentro de casa, na rua, num jardim, numa praça, num parque, uma unidade de conservação, um aterro sanitário, um canteiro central de estrada ou avenida, numa escola, numa empresa, numa indústria... É primordial que se realize corretamente os cuidados com o espaço. Para isso é necessário dispor de uma boa consulta técnica para acompanhar a efetividade das ações adotadas. (Foto: Jutta Wichelmann, Pixabay)

Esse pilar também está intimamente relacionado com os anteriores. Podemos resumir as boas práticas de manejo como o consumo consciente, reciclagem, uso adequado de espécies no jardim, os métodos corretos de poda, adubação equilibrada, conservação de água e dos solos, programas de gestão para otimização de recursos, gerenciamento de resíduos, reduzir consumo de papel, plástico, alumínio e vidro... E mais uma diversidade de ações importantes. Afinal, de que adianta ter leis que protegem o meio ambiente, estudar a respeito e não aplicar? 4. Consciência e participação das 3 esferas da sociedade. Sendo o meio ambiente um patrimônio público, cabe à TODOS a responsabilidade de zelar por ele. É muito (muito) comum que as pessoas atribuam ao poder público o dever quase exclusivo da preservação ambiental, e isso não está certo. Todas as 3 esferas da sociedade, setor público, privado e sociedade civil, precisam se sensibilizar e agir para manter os 3 outros pilares.

A ação por parte das esferas da sociedade só é possível através da conscientização, que vem por meio da educação ambiental. Ações educativas eficazes (e há muitas - esse blog, por exemplo, já é uma ferramenta de educação ambiental) e criativas são muito necessárias. Seja uma atividade institucional em escola ou empresa, seja no grupo de moradores do condomínio, seja na igreja ou templo, enfim. É preciso falar sobre meio ambiente, sua importância para a nossa vida e das próximas gerações. (Foto: Sasin Tipchai, Pixabay)

Veja que estes pilares são interdependentes, e a remoção de um puxa os outros 3 para baixo. Vamos defender a nossa Natureza, juntos. E #vamosplantar !

Foto de capa: Susanne Schweiz, from Pixabay

65 visualizações
POSTS RECENTES