Como calcular a quantidade de mudas

Quando planejamos um canteiro de plantas, seja uma horta ou um canteiro ornamental, é preciso calcular corretamente a quantidade de mudas. Saiba como!

Depois de medir exatamente o espaço destinado ao plantio, escolher as espécies e planejar a adubação e condicionamento de solo, é preciso calcular a quantidade de mudas necessárias para cobrir o canteiro. Fazer essa empreitada a olho é um perigo, já que, às vezes, as formas geométricas dos canteiros podem nos dar a sensação de um número muito maior ou muito menor de plantas necessárias ao do espaço. Faltar mudas incorre em um segundo gasto com deslocamento, tempo, energia e esforço. Sobrar mudas causa o desperdício de materiais e dinheiro.


Fazer o cálculo da quantidade de mudas necessárias ao plantio é bastante simples. O plantio tem como base o espaçamento mínimo entre mudas. Para cada espécie de planta a ser considerada e para cada finalidade pretendida ao canteiro existe um espaçamento ideal. Como exemplo, vamos pensar em um canteiro de 15m² de singônio (Syngonium angustatum). Para esse plantio, vamos considerar um espaçamento de 20cm entre mudas que é um espaçamento padrão para a espécie.

O espaçamento de 20 cm entre mudas considera que a planta irá crescer e preencher o espaço. Para plantas menores, de crescimento menos vigoroso, utiliza-se espaçamento menor, como 15cm entre mudas ou ainda menos.

Sendo o espaçamento de 20cm entre mudas, podemos considerar que a própria área ocupada pela muda é de 400cm² ou de 0,04m² (recomendo sempre fazer o cálculo da área ocupada pela muda em M²). Veja a ilustração abaixo:

Dessa maneira, temos que a muda irá ocupar uma área individual de 0,04m². Para o nosso exemplo de canteiro de 15m², basta dividir a área do canteiro pela área ocupada pela muda e teremos a quantidade total de mudas a serem utilizadas.


Quantidade de mudas = área do canteiro em m² / área ocupada pela muda em m²


Dessa forma entendemos também que á área ocupada pela muda é igual ao espaçamento entre mudas elevado ao quadrado.

Cuidado! As unidades de medidas precisam estar uniformizadas antes de proceder com o cálculo. Não podemos fazer um cálculo com unidades em metro e em centímetros na mesma equação.

Assim, temos o seguinte cálculo:

Exemplo:

Quantidade de mudas = 15m² / (0,2m)²

Quantidade de mudas = 15m² / 0,04m²

Quantidade de mudas = 375 mudas.

Para o plantio em áreas acima de 15m² considera-se uma quantidade de mudas adicional de 2 a 5% do valor total para mitigar perdas iniciais, por mudas que possam morrer logo após o plantio. Sendo assim, basta calcular a seguinte fórmula:

Quantidade final de mudas = quantidade de mudas + (quantidade de mudas x 0,02)

Vamos calcular agora nossa margem de segurança no plantio:

Quantidade final de mudas = 375 + (375 x 0,02)

Quantidade final de mudas = 375 + 7,5

Quantidade final de mudas = 382,5 (383, arredondado para cima).

Quantidade final de mudas = 383.

Agora, vamos supor que chegamos ao CEAGESP e pedimos por 383 mudas. O vendedor diz que vende apenas a caixa com 15 mudas. Basta dividir a quantidade de mudas pela quantidade de mudas na caixa. 383 mudas / 15 mudas na caixa = aproximadamente 26 caixas. Como a caixa do singônio custa 15 reais, o valor total da quantidade de mudas necessárias é de R$ 390,00.

Pode parecer complicado, mas depois de alguns exercícios o cálculo de mudas para plantio se torna praticamente automático.

Com essas dicas seu jardim ficará ainda mais exuberante!

Gabriel Kehdi

7,756 visualizações
POSTS RECENTES