Predadores de pragas no jardim

O jardim é a arena de uma intensa disputa da cadeia alimentar. Entenda como esse ciclo pode ajudar a manter o jardim equilibrado!

 Basicamente, na cadeia alimentar, temos 3 níveis principais de captação de energia:  1. Os produtores, que são os vegetais, e produzem a própria energia através da fotossíntese;  2. Os consumidores primários (genericamente chamados de herbívoros), que são os animais que se alimentam dos vegetais; 3. E os consumidores secundários (genericamente chamados de carnívoros), que se alimentam de outros animais. No jardim, vemos os integrantes de cada um desses níveis: as nossas plantas, as pragas que comem as folhas ou sugam a seiva de nossas plantas, e os predadores das pragas. Mas ao passo que é muito fácil ter pragas no jardim, os predadores precisam de um ambiente mais equilibrado para se estabelecerem. Quando um predador de pragas é produzido em larga escala em laboratórios e solto no campo para atacar insetos nocivos os interesses humanos, essa prática é considerada uma técnica de controle biológico. O controle biológico consiste no uso de um predador, patógeno ou parasita para controlar populações de pragas, e é amplamente utilizado em muitas culturas agrícolas no Brasil e no mundo. Apesar de ser uma técnica muito prática, nem sempre dispomos da aquisição desses insetos comercialmente. Vamos falar a