contato@gabrielkehdi.com

Telefone: (11) 99635 0396

Atendimento Grande São Paulo

© 2026 por Gabriel Kehdi 

Terça de Projeto | Jardim em pequenos espaços

August 8, 2017

   Lugares pequenos podem ser desafiadores para um jardim. Você conhece as técnicas de aproveitamento de espaço?

 

 

  Para quem dispõe de espaços reduzidos, ter um jardim pode parecer impossível. Geralmente além do pouco espaço, há também a limitação da quantidade de luz disponível. Quando a área disponível é pequena, só há duas alternativas: subir e mobilhar.

 

  A Terça de Projeto de hoje é sobre um lugar hipotético, um pequeno quintal de apartamento térreo.

 

    O local tem face sul, e isso significa que para nós do sul/sudeste do Brasil essa área é a mais fria e sombreada da casa. Aí pode ser que surja a pergunta na cabeça "como farei para ter flores num lugar sombreado?". Esta área recebe luz do sol entre as 11h e as 15h, um dos horários mais ingratos de insolação. Isso porque é a luz mais forte e mais quente, geralmente o que pode acabar com um jardim. Nessa situação vamos explorar plantas rústicas e bem adaptáveis!

 

   Mas antes de falarmos de espécies, vamos tratar das alternativas de aproveitamento de espaço. Uma delas é bastante óbvia: Treliças! São ótimas opções para cobrir muros e paredes, além de elevar o campo de visão e deixar o pequeno jardim mais abastecido de verde. Nossa treliça está acompanhando a parede do lado esquerdo.

 

  Outra alternativa que sempre funciona muito bem é o uso de canteiros elevados acompanhando o muro. Trazer o nível do jardim para a altura dos olhos aumenta a sensação de profundidade e promove um bom aproveitamento do espaço. Assim é possível fugir do "jardim de vasos" e ter uma área contínua de plantio. Para acompanhar os canteiros elevados margeando o muro, adicionamos um banco contínuo. Dessa forma damos utilidade para o espaço, utilizando o mobiliário como motivo de permanência. Se adicionarmos uma mesa esguia nesse pátio podemos até fazer ótimas refeições aos finais de semana com os amigos, pode imaginar?

 

  Sobre as espécies utilizadas temos a lágrima-de-cristo (Clerodendron thomsonae) para a treliça, uma espécie rústica e bem adaptável à meia sombra. Suas flores brancas iluminam o jardim, além de adornar a parede.

Para o nosso canteiro elevado podemos dispor das neomaricas (Neomarica caerulea e/ou Neomarica candida). As prímulas (Primula x polyantha) também são ótimas opções para colorir espaços de meia sombra. As impatiens, beijo-pintado ou maria-sem-vergonha (Impatiens hawkeri) também dão um belo toque de cor em áreas de meia sombra.

 

  Para compor o volume, temos a samambaia paulistinha (Nephrolepis pectinata), bastante rústica para aguentar alguns momentos de sol; temos a barba-de-serpente (Ophiopogon jaburan 'variegata'), com um desenho parecido com um capim, de desenvolvimento em touceiras; e temos o véu-de-noiva (Gibasis pellucida), um charme de planta pendente.

Um dos elementos importantes nesse tipo de ambiente são as arvoretas para elevar ainda mais o campo de visão de dar sensação de "lugar" ao espaço. Como opções temos: Arvoreta de viburno (Viburnum tinus), de murta-de-cheiro (Murraya paniculata), camélia (Camellia sp.), ou azaléia (Rhododendron simsii).

 

  Outras espécies capazes de verticalizar o espaço e que não foram consideradas no projeto são os bambus ornamentais, dracenas, ciprestes italianos (precisam de sol pleno), heliconias.

 

Inspirações:

Murta

Camélia

Azaléia

Viburno

Jardins em pequenos espaços 01

Jardins em pequenos espaços 02

Jardins em pequenos espaços 03

Canteiros elevados 01

Canteiros elevados 02

 

   Seguindo essas dicas, certamente seu pequeno espaço irá dispor de um belíssimo jardim!

   Estamos ótimos para começar.

 

   E vamos plantar!

#paisagismopodesalvaromundo

 

Gabriel Kehdi

 

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

POSTS RECENTES

April 25, 2019

April 11, 2019

Please reload

Arquivo
Please reload